Arquivos para ‘Notícias’ Categoria

NOTÍCIAS

020.AUMENTO SERVIDOR PUBLICO

Share Button

Companheira

008.CRISTIANO ARAUJO

Namorada e mãe do filho do deputado Cristiano Araújo (PTB), a publicitária Mariana Lovis recebe salário de R$ 11,5 mil como funcionária do gabinete de Bispo Renato (PR). Até 31 de dezembro, a loira estava lotada como assessora de Aylton Gomes (PR), que não se reelegeu.

Fonte: Coluna Eixo Capital/Correio Braziliense11/02/2015

Share Button

No DF: Reajustes reavaliados

005.AUMENTOS 

Governo, MP e Ministério Público de Contas investigam se aumentos concedidos a servidores na gestão de Agnelo Queiroz extrapolaram a Lei de Responsabilidade Fiscal. Especialistas apontam que Justiça pode anular benefícios

Reajustes reavaliados Governo, MP e Ministério Público de Contas investigam se aumentos concedidos a servidores na gestão de Agnelo Queiroz extrapolaram a Lei de Responsabilidade Fiscal. Especialistas apontam que Justiça pode anular benefícios…

Share Button

Dia Mundial de Combate a Corrupção

015.DIAMUNDIALCORRUPÇÃO

É isso mesmo, os Estados Unidos já foram tão corruptos quanto o Brasil. Este período negro foi chamado de “Era folheada a ouro”, expressão inventada pelo escritor Mark Twain para definir uma época de imensos problemas sociais mascarados por uma finíssima camada de ouro. De 1870 até mais ou menos a virada do século os empresários e homens públicos americanos não deixavam nada a dever aos nossos.

Os homens mais ricos da época eram chamados de barões ladrões, porque fizeram suas fortunas controlando os recursos naturais, pagando salários baixos, construindo monopólios ilegais e inflacionando ações de empresas. Políticos superfaturavam obras, forjavam resultados eleitorais e subornavam terceiros…

Share Button

Problemas no DF e mansão na Bahia

013.MANSÃOBAHIA

Já corre nas principais redações no DF, a informação de que certo ex-secretário do GDF adquiriu recentemente no sul da Bahia, uma ampla casa de praia de alto luxo para passar longas temporadas com os amigos e as amantes. Num passado recente, um ex-presidente do BRB também mantinha uma mansão no litoral da Bahia.

Franklin caiu em desgraça após a Operação Aquarela que deflagrou esquema de corrupção no Banco de Brasília durante a gestão de Roriz. O ex-secretário do GDF que ficou milionário será o próximo a cair em desgraça e levará junto três colegas de negociatas. A contagem regressiva já começou e os problemas aparecerão até de caminhão. Vai sobrar também para seis empresários envolvidos no fabuloso esquema. Little Paul está em pânico…

FONTE:BlogDonnySilva

Share Button

Maurilhão e Rollemberg

Share Button

MAURILÃO – 40.400

Share Button

José Matias-Pereira: Os motivos do fracasso do governo Dilma Rousseff

A sociedade brasileira se encontra cada vez mais apreensiva com o futuro. Essas preocupações decorrem do baixo desempenho da economia, inflação elevada e uma gestão pública emperrada, que se mostra incapaz de atender de forma adequada as demandas da sociedade. A percepção da população, de que o cenário socioeconômico e político estão se agravando, contribui para aumentar o desejo de mudanças na forma de governar e de fazer política no país.

Os problemas econômicos do país têm as suas origens no segundo governo Lula, que a partir de 2009, foi se afastando de forma gradativa do tripé econômico que sustentava o Plano Real: metas de inflação, controle fiscal e câmbio flutuante.

Essa política foi adotada pelo governo Dilma Rousseff , que implementou em seguida a “nova matriz macroeconômica”, se distanciando ainda mais do tripé. Esses ajustes não foram capazes de aumentar a taxa de investimento, nem de elevar a participação da indústria na economia.

O descontrole das contas públicas por meio de uma política fiscal frouxa estimulou o aumento da demanda, baixando o nível de poupança pública, necessárias para os investimentos. Os elevados déficits em transações correntes no quadriênio (R$270 bilhões), e o aumento da dívida bruta, por despesas parafiscais ou repasses do Tesouro para bancos públicos foram recorrentes no governo Dilma.

A política monetária exercida com voluntarismo para a redução dos juros fracassou, as taxas de juros Selic subiram para 11% ao ano. Apesar disso, a inflação permanece estacionada no teto da meta de 6,5%, com perspectivas de elevação.

Os indicadores econômicos evidenciam que o governo Dilma vai encerrar o seu quadriênio (2011-2014), de forma melancólica: uma inflação acumulada de 27% em quatro anos, crescimento do PIB per capita que soma 3,5%, e a pior taxa média anual de crescimento da economia, próxima de 1,7%, a mais baixa nos últimos 20 anos.

Observa-se que o fracasso de sua gestão foi resultado de decisões econômicas equivocadas, ao insistir em manter o estímulo à atividade por meio do consumo, agravado pela demora em incentivar os investimentos em infraestrutura no país, notadamente por meio de concessões.

Assim, o governo Dilma será lembrado pelo baixo crescimento do PIB, inflação alta e déficits elevados em conta corrente, cujos efeitos negativos irão repercutir no nível de emprego e da renda no próximo governo.

O governo, em nome da governança, também aparelhou o Estado, por meio da entrega fisiológica dos ministérios e das empresas públicas para os filiados do partido dos trabalhadores, bem como a partidos políticos aliados, sem levar em consideração a competência e a postura ética desses gestores.

Essa decisão equivocada contribuiu para o baixo nível de desempenho da administração pública, comprometidos por desperdícios e escândalos de corrupção que permearam a atual gestão.

É sabido que a retomada do crescimento da economia brasileira – que passa pelo aumento de produtividade – demandam tempo e investimentos, e em particular, um elevado nível de credibilidade do governante.

Isso vai exigir dos eleitores escolhas criteriosas nas eleições que se aproximam. Infelizmente para a população, os erros graves que foram cometidos pelo atual governo, com a adoção de uma política econômica inconsistente e uma gestão pública travada, irão repercutir negativamente na economia e na vida da população nos próximos anos.

JOSÉ MATIAS-PEREIRA, 63, economista e advogado, é professor e pesquisador associado do programa de pós-graduação em contabilidade da Universidade de Brasília

Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/09/1524536-jose-matias-pereira-os-motivos-do-fracasso-do-governo-dilma-rousseff.shtml

Share Button

MAURILHÃO – 40.400

A nossa gente quer compartilhar novas práticas politicas, não quer mais discurso falso e promessas vazias. Não quer mais serviços públicos de má qualidade, está cansada de improvisos. É por isso que hoje podemos dizer com muita tranquilidade que voltamos a ter esperança. Um novo jeito de fazer política, pautado por interesses éticos em que a principal razão seja trabalhar para o povo, é o principal objetivo da nossa campanha. É preciso coragem e determinação para que isso se torne de fato realidade para essa nova prática política. Queremos um DF para todos e todas, sem discriminação. Buscaremos soluções integrais, tradadas de forma integrada. E buscaremos fazer mais com menos, tudo com transparência e mecanismos claros de controle social.
MAURILHÃO 40.400
Share Button

MAURILHÃO – 40.400

RODOVIARIA1 RODOVIARIA4
RODOVIARIA3 RODOVIARIA2
Share Button
Powered by WordPress | Free Premium Free WordPress Themes with Plans | Thanks to WordPress 4 Themes, Free WordPress Themes and WordPress Themes Free